binary option free indicator best book for binary option fxtrade binary options which binary options brokers use the spot 2.0 platform binomo ดีไหม best tried and tested strategy for binary options
RN volta a registrar 60% de ocupação dos leitos críticos para covid-19

O estado não registrava a taxa de ocupação na casa dos 60% desde o dia 4 de agosto, quando atingiu 61,72%.

A nossa região, Oeste, tem (72,9%) – em destaque como o índice mais alto. Foram mais 537 casos confirmados, totalizando 95.660.  Na segunda-feira (30 de novembro) eram 95.123 infectados. Em apenas cinco dias, RN tem quase 7 mil novos casos confirmados de covid-19.  Foi registrado uma morte nas últimas 24 horas, e seis após a confirmação de exames laboratoriais de dias anteriores. Mortes em investigação são 395.

Taxa de Ocupação dos Leitos Críticos por Região, Covid-19, RN — Foto: Reprodução/Regula RN

Ainda segundo o Regula RN, quatro unidades hospitalares estão com 100% de ocupação dos leitos críticos. São elas: Hospital de Campanha de São Gonçalo do Amarante, Hospital Maternidade do Divino Amor (Parnamirim), Hospital Regional Hélio Morais Marinho (Apodi) e a Unidade Materno Infantil Integrada de São Paulo do Potengi.Pacientes internados em leitos clínicos e críticos somam 211.

Um dos mais conhecidos médicos do Rio Grande do Norte, Jorge Cavalcanti Boucinhas, morreu nesta terça-feira (1º) por complicações causadas pela covid-19. Dr. Boucinhas, como era conhecido, tinha 70 anos, estava internado desde o dia 15 de novembro num leito de Unidade de Terapia Intensiva do Hospital João Machado, referência para o tratamento de pacientes infectados pelo novo coronavírus.

O descuido com a infecção que já tinha matado 2.695 potiguares até esta terça-feira (1°) pode ser observado nas aglomerações que têm se formado nas ruas, bares e casas noturnas, quase sempre sem o cumprimento de medidas como o distanciamento, higienização frequente com álcool em gel e uso de máscaras. Não bastasse, durante o período eleitoral, as aglomerações sem as devidas precauções se tornaram ainda mais evidentes em reuniões e eventos de campanha, culminando com o aumento dos casos que estava reduzindo até o mês de setembro.

Os infectologistas e pesquisadores que estudam a pandemia dizem que a ocupação atual é reflexo do número de infecções ocorridas há cerca de uma semana, ou seja, quem vai ficar internado até a próxima semana é porque já está com o vírus hoje.

A infectologista e pesquisadora do Laboratório de Inovação Tecnológica da UFRN (LAIS/UFRN), que integra o Comitê Científico da Sesap/RN, Marise Reis de Freitas, explicou que já vivenciamos este cenário no primeiro semestre. “Se daqui a uma semana tivermos 300 pessoas internadas, em poucos dias não haverá mais leitos disponíveis. O que estamos vendo é uma retomada de novos casos, numa curva ascendente. É inegável que temos a oportunidade de chegarmos ao mesmo pico que estávamos entre maio e junho”, destacou Marise Reis, que também é professora do Departamento de Infectologia da UFRN.

Para a infectologista, este é o momento dos gestores aumentarem as restrições sanitárias, mas a responsabilidade maior deve partir de cada cidadão.

No Rio Grande do Norte, 11,8% da população realizou teste para diagnosticar a covid-19. Isso representa 419 mil pessoas, segundo dados de pesquisa realizada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística – IBGE.

Com relação ao isolamento Social, caiu de 51% entre julho e outubro no RN, diz IBGE. Segundo órgão, outubro registrou 491 mil pessoas isoladas no estado. Em julho, esse número era de 1 milhão.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *